Blog

Cine Bicho

CINE BICHO: SESSÕES COMENTADAS DA FILMOGRAFIA ANTROPOZOOLÓGICA é uma proposta de atividade continuada do grupo de pesquisa INUMA. O projeto consiste na exibição de filmes e documentários nos campi da UFS de Itabaiana e São Cristóvão, onde a questão animal, a relação humano-animal e as perspectivas híbridas ou fronteiriças entre o humano e o animal são tematizadas sob múltiplas formas, sendo seguida por uma discussão a propósito do filme exibido.

Alguns filmes tocam na relação humano-animal, como Sempre ao seu lado, dirigido por Lasse Hallström, que explora a relação entre o humano e o animal de companhia. Na seara da ficção científica, filmes que problematizam os espaços híbridos, como O planeta dos macacos, de Franklin Schaffner e A marca da pantera, de Paul Shrader. Outros exploram a perspectiva multinatural dos afetos animais, como Dersu Uzala, de Kurosawa. Ainda, os variados tratamentos cinematográficos da metáfora animal, como Metamorfose, da obra de Kafka, Adeus à linguagem, de Godard, e Natureza quase humana, dirigido por Michel Gondry.

Quando: JULHO a DEZEMBRO de 2017

Onde: Universidade Federal de Sergipe – Campi de Itabaiana e São Cristóvão

cartaz cine bicho itabaiana NATUREZA    cartaz cine bicho itabaiana 01cartaz cine bicho itabaiana PANTERA.jpg

 

Anúncios

cine maracá

“Cine Maracá: povos indígenas e sociedade nacional nas Américas” é uma atividade de extensão da disciplina Etnologia Brasileira I – Etnologia Indígena (SOCIA 0008), do Departamento de Ciências Sociais, que consiste em oito sessões de projeção-debate de filmes e documentários sobre as relações entre índios e sociedades nacionais inclinadas ao genocídio, subjugação, repulsa, preconceito, racismo, invizibilização, omissão, desprezo, indiferença, ódio e paternalismo ineficaz.

cine-maraca1

Sistemas sociais e linguagem

Curso de extensão

Sistemas sociais e linguagem: abordagens sistêmicas e pesquisa de campo

Abordagens sistêmicas da linguagem, dos sistemas sociais e dos seres vivos reconhecem que os processos interacionais coontogênicos são gerativos do fenômeno da linguagem, e que o fenômeno linguístico se dá nesse espaço consensual de relações em um domínio comportamental, configurador de um sistema social, humano ou não. Neste curso de extensão organizado pelo Inuma, iremos debater e refletir, com os participantes, sobre explicações sistêmicas do fenômeno social e da linguagem, os fundamentos biológicos da coontogenia, a participação de agentes não humanos na composição do social e a diversidade de abordagens da relação entre natureza e cultura. Ao lado da discussão dos caminhos explicativos, iremos apresentar e discutir propostas de trabalho de campo, incluindo a observação, o registro, a análise e o relato dos fenômenos social e linguístico, lançando mão de abordagens como a etnografia, a etnometodologia e a análise de conversa em que, dada a atenção à história particular de interações, a pergunta pelo fenômeno observado e a pergunta pelo observador são levadas em conta, do planejamento da pesquisa até a elaboração do relato.

Inscrições de 21 de dezembro de 2016 a 17 de janeiro de 2017 pelo Sigaa.

Aulas às terças-feiras, de 17 às 19hs, no Laboratório de Produção Textual, na UFS de Itabaiana. Professores Beto Vianna (DLI/PPGA) e Ugo Maia (DCS/PPGA), ambos da Universidade Federal de Sergipe.

PROGRAMA

1 – O fenômeno social (janeiro)
1.1 – Teorias sistêmicas e explicações biológicas – 17/01/17
1.2 – Teoria ator-rede e agência de não humanos – 24/01/17
1.3 – Estudo de caso – Parque dos Falcões – 31/01/17

2 – Linguagem, cognição e cultura (fevereiro)
2.1 – O domínio linguístico – 07/02/17
2.2 – Natureza e cultura – 14/02/17
2.3 – Estudo de caso: os índios do São Francisco – 21/02/17

3 – Pesquisa de campo
3.1 – Etnografia – 07/03/17
3.2 – Etnometodologia e análise de conversa – 14/03/17
3.3 – Seminários – 21/03/17
3.4 – Seminários – 28/03/17

curso-sistemas-sociais-01curso sistemas sociais 02.jpg

sexta-feira animal na ufs

O ciclo de eventos Sexta-feira animal na UFS, promovido pelo Inuma, compõe-se de duas mesas redondas, “Ética animal” e “Direitos não humanos”. A Sexta animal é pensada como um espaço contínuo de discussão sobre temas como bioética, direitos animais, especismo, pós humanismo e outros atinentes aos estudos animais e pretende reunir, em torno dos temas citados, pesquisadores e ativistas da causa animal.

Programação: Ética animal       14/10/2016, de 09 às 12h

Evaldo Becker (Filosofia-UFS); Ângela Cristina Dias (Zootecnia-UFS); Ivo Delmondes (Sociologia-UFS)

mediação: Ugo Maia (Inuma/PPGA-UFS)

Local: Auditório Biblioteca Central – UFS São Cristóvão

Direitos não humanos      21/10/2016, de 14 às 17h

Enne Evelyn Gomes da Silva (OAB/SE); Luiz Manoel Menezes (Direito-UFS); Daniela Rodrigues (Sociologia-UFS)

mediação: Beto Vianna (Inuma/PPGA-UFS)

Local: Auditório da Didática II – UFS São Cristóvão

banner-sexta-feira-animal

curso de extensão – nós, não humanos: alteridade, animalidade e cultura

O objetivo do curso de extensão é proporcionar um contato com epistemologias e estudos de caso que transpõe a fronteira entre as ciências naturais e sociais. O curso irá abordar: as relações humano/não humano; sistemas sociais não humanos e o conceito de cultura a partir dos Animal studies e da antropologia do não-humano; a agência de objetos e fenômenos naturais na composição do social; perspectivismo ameríndio; as abordagens sistêmicas (como a biologia do conhecer e a teoria dos sistemas em desenvolvimento); as relações interespecíficas em situações experimentais e in natura, como nos Animal Language Studies e maternidade postiça cruzada; e relatos de animais aculturados e crianças selvagens.

Quando? Terças e quartas, de 9h30 a 12h, de 13/09 a 05/10. Onde? Auditório do DCS, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão. Professores: Ugo Maia (DCS/PPGA/INUMA) e Beto Vianna (DLI/PPGA/INUMA)

curso nós não humanos folder.jpg